Utopia e barbárie, do Silvio Tendler

Nem cínico, nem ingênuo, cheio de humor e de autocrítica, o novo documentário de Silvio Tendler é mais uma parada obrigatória em sua filmografia, junto a Jango, JK e Encontro com Milton Santos. Tendler pescou cenas cruciais da história da segunda metade do século XX, por vezes surreais ou hilariantes, e, em outras, de arrepiar. As imagens de guerras e crimes contra a humanidade aparecem ora como resgate enjoativo de um pedaço incômodo da memória, ora como uma amostra do inevitável flerte entre a utopia e a barbárie. Porém, ainda quando no limite do suportável, tais imagens nunca são apelativas. Ao contrário, aparecem sempre enquadradas por depoimentos fartos de inteligência e esperança, pelo texto equilibrado (e engraçado) do narrador, além de belos poemas.  No debate organizado pela Escola da Defensoria Pública de São Paulo, na última sexta à noite, no HSBC, o cineasta disse que o filme é sua leitura personalíssima da história recente. Contou que, diante da enorme dificuldade de exibi-lo no circuito comercial, o modo alternativo de exibição oferece, ao menos, a vantagem do debate, quase sempre com jovens, o que tem garantido a oportunidade de conjugar seu balanço das utopias no futuro do presente. Dêem um jeito de assistir (DV).

Confira o site do filme http://www.utopiaebarbarie.com.br/site/index.php

Anúncios

Um pensamento sobre “Utopia e barbárie, do Silvio Tendler

  1. Uma aula de História. Imperdível. Assisti o filme e adorei, pena a pouca disponibilidade de horários das sessões!!!

Comentar

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s